terça-feira, 28 de abril de 2015

Alternativas.....o futuro está aí!

A energia eólica representa o aproveitamento da energia cinética contida no vento para produzir energia mecânica (a rotação das pás) que pode a seguir ser transformada em energia eléctrica por um gerador eléctrico. 
O vento é utilizado há milhares de anos para responder às necessidades energéticas da actividade humana, por exemplo para propulsar meios de transporte (barcos à vela), bombear água ou permitir o funcionamento de actividades industriais, como era o caso dos moinhos de vento ainda visíveis no cume de muitos montes portugueses.


Aldeia da Bezerreira - Freguesia Varzielas, Oliveira de Frades                                                                       
Existem paisagens fantásticas e um meio ambiente óptimo onde se pode desfrutar da natureza em todo o seu esplendor, utilizando os percursos de interpretação ambiental construídos para o efeito, as praias fluviais ou simplesmente percorrendo o concelho.








segunda-feira, 20 de abril de 2015

PROVÉRBIOS de ABRIL

Abril, tempo de cuco, de manhã molhado e à tarde enxuto.
 
Em Abril águas mil.
 
Inverno de Março e seca de Abril, deixam o lavrador a pedir.
 
Abril molhado, sete vezes trovejado.
 
Abril chuvoso, Maio ventoso e Junho amoroso, fazem um ano formoso.
 
Uma água de Maio e três de Abril valem por mil.
 
Em Abril cada pulga dá mil.
 
Quem em Abril não merenda, ao cemitério se encomenda.
 
Tarde acordou quem em Abril podou.
 
Em lua de Abril tardia, nenhum lavrador confia.
 
Vinha que rebenta em Abril, dá pouco vinho para o barril.
 
O vinho e Abril é gentil.
 
No princípio ou no fim, Abril é ruim.
 
O grão em Abril, nem por semear nem nascido.
 
Sáveis por S. Marcos (dia 25) enchem os barcos.
 
Não há mês mais irritado que Abril zangado.
 
Inverno de Março e seca de Abril deixam o lavrador a pedir.
 
Quem em Abril não varre a eira e em Maio não rega a leira, anda todo o ano em canseira.
 
Abril frio e molhado, enche o celeiro e farta o gado.

Abril, Abril, está cheio o covil.

Não há mês mais irritado do que Abril zangado.

No princípio ou no fim, costuma Abril a ser ruim.

Quando vem Março ventoso, Abril sai chuvoso.
 
Em Abril queima a velha o carro e o carril.

Em Abril, lavra as altas, mesmo com água pelo machil.

Em Abril, vai onde deves ir, mas volta ao teu covil.








sábado, 4 de abril de 2015

BARRAGEM da ERMIDA-RIBEIRADIO- RIO VOUGA

OPWAY Engenharia vai participar na obra do aproveitamento Hidroeléctrico de Ribeiradio – Ermida, empreitada orçada em 88 milhões de euros que deverá estar concluída em 2013(2015). O Primeiro-ministro, José Sócrates, assistiu ao lançamento desta obra reconhecida como Projecto de Potencial Interesse Nacional (PIN), na freguesia de Ribeiradio, concelho de Oliveira de Frades.
O aproveitamento hidroeléctrico de Ribeiradio – Ermida, à semelhança da obra de reforço de potência da barragem de Picote na qual a OPWAY também está envolvida, enquadra-se na estratégia do Governo de duplicar a capacidade de produção de energia eléctrica e eliminar as importações (actualmente cerca de 20% do consumo) de electricidade até 2020.
Esta obra vem reforçar portfolio da OPWAY em empreitadas na área dos recursos hídricos, que inclui, entre outras, as barragens da Bouçã e do Picote, a Central Térmica da Tapada do Outeiro, duas barragens de terra no Alqueva, ampliação da Capacidade de Produção do Subsistema de Castelo do Bode e o reforço da barragem do Picote.
Potência total instalada de 78,1 megawatts.
A barragem é composta por duas infra-estruturas - Ribeiradio e Ermida – e tem como finalidade principal a produção de energia hidroeléctrica por fonte renovável e limpa, garantindo também os volumes necessários para o abastecimento público, industrial e rega, tanto a jusante do aproveitamento como a partir das albufeiras que serão criadas. Quando concluído, o aproveitamento
hidroeléctrico de Ribeiradio-Ermida irá possuir uma potência total instalada de 78,1 megawatts.
O projecto, desenvolvido pela Greenvouga (empresa detida pela EDP e pela Martifer) e há muito reclamado pela população local, irá dar oportunidades de actividade a centenas de fornecedores e empresas da região. Estima-se que no pico da obra, 550 pessoas directamente e 1700 indirectamente estarão a trabalhar neste projecto, que se prolonga por 44 meses?




           

Portugal e Brasil unidos com troca de afetos em Lafões

Portugal e o Brasil têm inestimáveis laços construídos ao longo de centenas de anos. Países irmãos, cujas histórias se cruzam e entrelaçam c...